14 março 2013

Viver é como andar no escuro.

Viver com a lembrança é tão ruim,quanto aquele momento,quando se esquece e de repente ela volta mais forte.Mas mesmo assim se vive...Mesmo sendo atordoada de pensamentos vazios,de lembranças distantes que ao mesmo tempo se misturam com algo que se inveta para que de alguma forma possa se satisfazer nesse mundo e seguir a diante.As vezes sinto que dependo de migalhas dessas vagas e distantes lembranças,para que eu possa me acostumar sabendo que esse meu futuro nunca foi meu amigo.Nem o tempo.Ele sim sabe torturar um pobre coração.Sim,bem pobre.Esse coração que anda a procura de migalhas para saciar a fome  que só o tempo é capaz de satisfazer.Mas enfim,coração miserável que transborda palavras perdidas.Todos nós temos dentro de si,um poço cheio de palavras,e quando não sabemos a usar,esse poço transborda saindo pelos os olhos...Difícil mesmo é se perder pelo caminho,não saber mais voltar e ter que ir à diante sem medo algum.Medo se tem a noite,quando se deita na cama,e pensa : E agora?Oque mais vai acontecer amanhã,quando sair e ver o mesmo mundo e as mesmas pessoas lá fora?Viver é como andar no escuro.
                       Ytan Sohnarap

2 comentários:

  1. Eu sou um poço sem fim de palavras, sentimento e poesia. Mas medo é um sentimento que não faz parte de mim mais. Estou pronta para o que der e vier.

    Beijos, Letícia.
    Desconstruindo Amélia

    ResponderExcluir